Atendimento ao Cliente

RJ: (021) 2613-1636 | (021) 2622-8163 / SP: (011) 3237-5026

Panorama

Faça aqui a sua busca


Boas práticas sanitárias para manipulação e venda de carnes

A produção mundial de carne nos últimos anos, é cerca de cinco vezes maior do que no início dos anos 1960. Segundo pesquisa realizada pela Our World in Data (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura) mostra que o consumo de carne no mundo aumentou muito nos últimos 50 anos. Um crescimento de 70 milhões de toneladas, para mais de 330 milhões em 2017.  Diante de um cenário com uma crescente demanda, em que o consumidor também ficou mais exigente, abatedouros, frigoríficos, supermercados, açougues e fornecedores, geralmente, ultrapassam barreiras cada vez maiores...
Leia Mais

Manifesto de Transporte de Resíduos (MTR): o que é e como emitir?

Lançado pela Portaria n° 280 do Ministério do Meio Ambiente, o Manifesto de Transporte de Resíduos (MTR) é um documento para estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços que são geradores de resíduos perigosos e não perigosos. Essa é uma norma que está em vigor desde 1º de janeiro de 2021 e que ainda gera dúvidas.  O MTR (Manifesto de Transporte de Resíduos) é um documento essencial para que os órgãos ambientais monitorem o destino dos resíduos gerados e tratados. Afinal, é ele quem permite o rastreamento em todo o território nacional, e realiza o controle da geração, do ...
Leia Mais

Anvisa faz nova atualização de perguntas e respostas sobre os padrões microbiológicos

Os padrões microbiológicos são critérios estabelecidos pela Agência de Vigilância Sanitária (ANVISA) para aferir a segurança e a higiene dos alimentos. Esses padrões são utilizados nos processos de produção, industrialização, armazenamento, fracionamento, transporte, distribuição, importação e comercialização de alimentos, e são eles os responsáveis por garantir a qualidade dos alimentos que chegam em nossas mesas.  Nos últimos dois anos, esses padrões foram revistos pela ANVISA. Dentre as mudanças, está a transição da RDC 12 de 2001 para a RDC 331 de 2019 e criação da IN 60 de 201...
Leia Mais

Elevadores e covid-19: como se manter seguro?

Em tempos de pandemia do coronavírus, se manter seguro e evitar contrair a doença é ainda um grande desafio. Desde o início do surto, muito se tem comentado sobre os locais com alto potencial de transmissão. As diversas medidas de combate ao vírus, possuem como campo principal de ação, os meios de transportes, abrangendo os transportes aéreos, terrestres e aquáticos.  No entanto, também são considerados meios de transporte, os elevadores. Segundo a Associação Brasileira de Empresas de Elevadores (ABEEL), existem cerca de 400 mil elevadores em todo o Brasil. Estes são apontados como...
Leia Mais

Carnes em embalagens a vácuo são realmente seguras?

As embalagens a vácuo são recursos amplamente utilizados por décadas e, novos métodos são frequentemente encontrados para fabricar os materiais que criam uma barreira ao oxigênio e ao vapor d’água, necessários nessa categoria de embalagem. Novas tecnologias de refrigeração ou congelamento também surgem em conjunto com novos usos que melhoram a apresentação dos alimentos e ainda prolongam sua vida útil.  Assim como diversos alimentos, carnes bovinas e ovinas são comumente conservadas em embalagens a vácuo. Essa metodologia de acondicionamento consiste na colocação dos cortes em um s...
Leia Mais

Vibrios e a segurança microbiológica de pescados

O consumo mundial de pescados cresceu em média 3,1% ao ano entre 1961 e 2017, segundo dados da Organização das Nações Unidas (ONU). Uma média duas vezes superior ao crescimento populacional, que foi de 1,6% no mesmo período e do aumento do consumo de todas as outras fontes de proteína animal, como carne, leite e derivados. Além disso, o consumo per capita de pescados cresceu de 9,0 kg, em 1961, para 20,5 kg em 2018. Esses dados mostram um crescimento global que também pode ser visto no Brasil. Devido à popularização da gastronomia oriental, em particular da culinária japonesa, o consumo...
Leia Mais

Desinfecção e esterilização: qual a diferença?

Desinfetar ou esterilizar? Apesar de parecerem sinônimos, cada palavra e técnica possuem significados diferentes na teoria e, principalmente, na prática. Todas as duas técnicas, tanto a desinfecção como a esterilização, são processos de descontaminação e possuem o objetivo de higienizar objetos, superfícies, áreas e alimentos como uma maneira de evitar doenças e riscos à saúde.  A desinfecção, conhecida também como sanitização, com cloro, álcool ou hipoclorito de sódio, elimina ou reduz os microrganismos prejudiciais, perto de 98%, enquanto a esterilização, elimina 100% todos eles....
Leia Mais

Limites permitidos de matérias estranhas nos alimentos

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) é conhecida por trabalhar incansavelmente para retirar do mercado produtos que estejam fora do seu padrão de qualidade, rotulagem, registro, propagandas enganosas ou que venham a causar qualquer risco à saúde do consumidor. Entretanto, quem nunca escutou aquela história de que existe barata no chocolate ou pelo de roedor nos extratos de tomate?  Pode até parecer mentira, mas de fato, existem matérias estranhas que são permitidas pela própria ANVISA em produtos alimentícios. No entanto, como para tudo, existem limites, apenas uma pequen...
Leia Mais

Como saber se seu óleo vegetal é realmente seguro?

                Oliva, milho, soja, coco, amendoim, canola, linhaça, girassol. Existem inúmeras variedades de óleos vegetais e cada uma possui propriedades e funções diferentes. O que todos os óleos possuem em comum é a necessidade do cuidado apropriado para que seu conteúdo não seja comprometido. A responsabilidade na produção e manipulação dessas substâncias, faz total diferença na utilização e garante um produto seguro, que não cause danos ao consumidor.  Mas você sabe como identificar se seu óleo é realmente seguro? Os óleos podem sofrer a c...
Leia Mais

Alimentos com caixas danificadas podem ser consumidos?

Apesar da proibição prevista pelo Código de Defesa do Consumidor, você com certeza já se deparou com produtos alimentícios com as caixas amassadas e danificadas em estabelecimentos. Afinal, atire a primeira pedra quem nunca comprou algum deles e só foi perceber quando chegou em casa. Na correria do dia a dia, acabamos não prestando atenção na hora de pegar os produtos nas prateleiras e acabamos com alimentos violados, levemente estufados, com partes amassadas ou com furos e vazamentos. Muitas dessas vezes, não percebemos o perigo e acabamos utilizando esses produtos mesmo assim.  Observar ...
Leia Mais